O Grupo Algo Mais vem a público apresentar a Clínica Social PsicoMais, criada e idealizada por Alba Gorete Lenz e Cláudio Reinaldo Lenz, sócios do Grupo Algo Mais, a iniciativa surge a partir de um desejo deles em ofertar serviço psicológico para o público em situação de vulnerabilidade social e econômica, através de um atendimento clínico de baixo custo. O projeto conta com a parceria da Faculdade Integrada de Santa Maria – FISMA, tendo à disposição os estagiários do curso de Psicologia da instituição para a realização dos atendimentos e os psicólogos da Clínica Algo Mais serão responsáveis pelas supervisões.

O objetivo é tornar a psicologia mais acessível, facilitando a transmissão de saberes e práticas, e possibilitando a promoção da saúde mental àqueles que não possuem condições socioeconômicas para participar de um processo terapêutico em uma clínica privada.

O Grupo Algo Mais e a FISMA entendem a necessidade de um acolhimento à comunidade, ainda mais essencial com a pandemia da COVID-19 e agravamento das desigualdades, o que acabou por inserir mais indivíduos em situações de vulnerabilidade. Pedersen e Silva (2013) entendem que não se encaixam nelas apenas aqueles que carecem de recursos materiais – ou seja, que possuem uma situação financeira delicada –, mas também aqueles que têm dificuldade em se inserir no mercado de trabalho, fragilidade nas relações sociais, escassez de serviços básicos e formas de proteção do Estado, além de outros fatores que interferem significativamente na qualidade de vida do cidadão. Desta forma, o olhar da Clínica estará voltado a estes casos e às inúmeras condições que os colocam neste contexto.

Concomitante a isto, a vulnerabilidade psíquica também é recorrente, pois os fatores socioeconômicos podem compor condições propulsoras ao adoecimento psíquico, conforme colocam Bellenzani e Malfitano (2006). Por sua vez, tais fatores contribuem para a constituição das subjetividades, o grande objeto de estudo da Psicologia. Portanto, a Clínica entende que ambos os casos constituem critérios para o atendimento social.

O atendimento será disponibilizado apenas na modalidade presencial, na sede do Grupo Algo Mais. A seleção dos participantes será feita em duas etapas: primeiro, ocorrerá a prospecção com base na renda e na situação socialdos candidatos, e após, será feita uma triagem com os selecionados para identificar as demandas psicológicas presentes em cada caso. Os candidatos que não forem chamados em um primeiro momento serão colocados em uma lista de espera.

Mais informações através do telefone (55) 3307-9722 (fixo e whatsapp) ou pelo e-mail: algomaistalentos@algomaistalentos.com.br

REFERÊNCIAS

BELLENZANI, R.; MALFITANO, A. P. S. Juventude, vulnerabilidade social e exploração sexual: um olhar a partir da articulação entre saúde e direitos humanos. Saúde e Sociedade, São Paulo, v.15, n.3, p. 115-130, 2006. Disponível em: <https://www.scielosp.org/article/sausoc/2006.v15n3/115-130/pt>. Acesso em: 29 abr. 2021.

PEDERSEN, J. R.; SILVA, J. A. A exploração sexual de crianças e adolescentes e sua relação com a vulnerabilidade social das famílias: desafios à garantia de direitos. In: KRÜGER, K. B.; OLIVEIRA, C. F. Violência intrafamiliar: discutindo facetas e possibilidades. 1 ed. Jundiaí: Paco, 2013. P. 45-64.

Escrito por:

Bruna Becker

Psicóloga- CRP 07/33332

Coordenadora- Grupo Algo Mais

Matheus Frigo de Mello

Estagiário da Clínica Social PsicoMais

Estudante de Psicologia | Faculdade Integrada de Santa Maria

Priscila Barbosa da Silva

Estagiária da Clínica Social PsicoMais

Estudante de Psicologia | Faculdade Integrada de Santa Maria